6 de dezembro de 2015

Comunicado



 Oi turma luz!
Sempre cuidamos de algo, porém no fim sempre acabamos sendo cuidados. Chamo isto de círculo da vida, sempre nos transformamos e transcendemos... Comunico que estarei ausente por tempo indeterminado, por motivo de doença na família. Conto com a compreensão e boa energias dos amigos, desejo a todos boas festas e um 2016 mais leve!

Bia.

20 de outubro de 2015

Nosso Ipê Rosa Florou!


Acordo sempre muito cedo, lavo o rosto, coloco a água no fogo para o café, ração para os filhos caninos e corro para o quintal para dar água para os passarinhos e beija-flores, tudo num ritmo coordenado, só vejo a cabeça do meu casal de cachorro, acompanhando meus pés pra lá e pra cá...
Ouço um barulho das iguanas na jaqueira e levanto a cabeça, para meu espanto vejo esse buquê rosa do meu pé de ipê, que plantei faz sete anos, está sendo sua primeira florada, fiquei alguns minutos em estado de contemplação e meus olhos começaram a encher de água e alegria de pura emoção, lembrei-me que depois que vim para região extremo Norte do Tocantins, este foi o primeiro ano que não fui mais o maridão fotografar no cerrado a florada do ipê, por motivo de doença... O rosa simbolo do amor, o céu azul límpido de fundo, era como algo maior me dizendo - você nunca estará só! E como sou bobona estou com os olhos molhados de novo rs.


Ganhei o pé de ipê num evento, não sabia qual era sua cor, e achava que passaria anossssss para eu ver o mesmo florar, aqui na região vejo muito o ipê amarelo e roxo, o rosa é mais difícil. A minha jaqueira está carregada, e é morada de umas cinco iguanas, elas comem brotos de algumas plantas minhas, e pelo jeito andaram comendo alguns brotos do meu ipê, já que os galhos se encontram,


na parte aérea. A florada do ipê dura em média sete dias, os dias que se seguiram euzinha parecia uma mãe coruja, registrei várias imagens, agradeci compartilhei com alguns amigos, e se você estiver pensando - essa doida fala com as plantas! Falo sim, e dependendo da situação falo até com as paredes e o vento.
Você já se pegou pensando em coisas que passam como rotineira, e de repente vem algo que encanta no caminho, te acorda e te balança? A vida em todos os sentidos sempre surpreende.
Uma semana luz para você!

Bia Reis.

11 de outubro de 2015

Conserva de limão de um badalado Chef


O Jamie Oliver, é um Chef com pinta de monitor de crianças em colonia de férias, a sua animação com os alimentos naturais, receitas simples e mais purista, lembra a inocência da criança misturada com a arteirice. Tenho alguns livros dele, esta receita se encontra no livro "Jamie Viaja..." pág. 216.


Na época de limão galego, temos tanto no nosso quintal que compartilho entre amigas, e anuncio até no face, já que a minha cidade é pequena.


A receita é super simples:
10 Limões sicilianos ou galego;
200 Gramas de sal grosso;
2 Folhas secas de louro;
7 Pimentas-d- reino inteiras;
2 Pauzinho de canela.

A montagem super fácil: espremer 5 limões, e reserve. Faça um  corte em cruz no fundo de cada limão, colocar uma colher de chá dentro de cada limão, aperte para voltar a forma normal e coloque dentro de um pote, e faça a montagem com o resto do sal e especiarias, acrescente o suco de limão e termine de encher com água, tampe bem, e a cada dez dias balance para espalhar o sal, com mais ou menos trinta dias. pode abrir o pote.
A primeira vez que o utilizei foi neste molho de vinagrete para temperar:


esta salada crua,


e salada de legumes feita no vapor.

Para variar, não segui a receita a risca, tinha mais limões, e o galego é grande, cortei em 4 partes para ter maior aproveitamento de espaço acrescentei pimenta síria, não tinha folha de louro fresca, coloquei a desidratada, e cá entre nós 7 pimentas-do-reino é muito pouco rsrsrs.


A conserva marroquina ficou com sabor ácido com o frescor da casca, a canela ficou discretíssima dando espaço para outros sabores. É um tempero coringa e versátil, pode ser utilizado em várias carnes e o sabor ´surpreende!

28 de agosto de 2015

Livre-se do Controle...


"Você não precisa dar conta de tudo", assim começa uma das boas matérias da revista Vida Simples, do mês de setembro, parece que ela veio com as matérias encomendadas para euzinha rs. Sou controladora, mas me fantasio nos verbos gostar/ajudar, já durmo com uma planilha na cabeça do dia seguinte, e quando algo foge do controle... Até receita de culinária quando dá errada fico chateada e me auto xingo, as vezes acabo rindo de algumas situações... Porém, situações nos colocam fora do nosso próprio trilho, ou aquilo que chamamos de destino, sempre digo que o destino vai de contra o livre arbítrio.
Ultimamente pensei em não postar mais no blog por tempo indeterminado, parar os trabalhos na oficina e ficar por conta de cuidar do maridão que se encontra doente, porém o fato de parar tudo não vai trazer a saúde dele de volta, decidi viver um dia de cada vez, com mais leveza dentro do possível, postando, trabalhando dentro do que a vida vem me ofertando a cada dia, também estou vendo como uma oportunidade de mudança em vários sentidos, repensar mais nas pessoas amadas, no trabalho, e no sentido da minhas próprias criações imaginárias...
Tenho deixado de participar feiras, alguns eventos pontuais, não registrei imagens das floradas dos ipês, entre outras coisas... Em compensação aumentei o tempo de leitura, companhia do maridão, cuidando do cafofo, da minha horta orgânica, pesquisando sobre a alimentação, a nossa saúde vem junto do que nos alimentamos.
O trabalho, já tenho uma novidade mais para frente, mas nada de controlar o incontrolável que é a nossa vida. 

13 de agosto de 2015

Nato - Núcleo de Apoio As Artes de Tocantinópolis.


Essa turma animada são algumas das arteiras realizando a primeira visita ao espaço que dará apoio aos artistas e associações de artesãos de Tocantinópolis - TO. 


A sede do núcleo, ficará na rua 21 de Abril, parte histórica da nossa cidade, onde ficam os casarios mais antigos.


Temos realizado reuniões para planejamento e organização da inauguração do espaço, que já tem data: 04 de setembro de 2015 (mostrarei aqui como ficará a fachada, e a parte interna)
Temos recebido apoio incondicional da ACITO, nossa associação comercial, Sebrae e FACIET, esperamos no futuro termos também a Prefeitura de Tocantinópolis como parceira através da sua Secretaria de Cultura. Como diz um adágio popular "Andorinha só não faz verão", juntos estamos nos fortalecendo para fazer a diferença e preservar a nossa cultura e tradições regionais.


Um dos objetivos, além de criar, produzir arte valorizando e fortalecendo a nossa identidade, vamos promover e compartilhar saberes, através de oficinas alternadas, palestras de interesse na área, organizaremos, saraus, amostras de novos talentos nas artes, feiras exposições, lançamento de novos escritores da terra, enfim quando falamos de arte, nem o céu é o limite rsrsrsrs.
O difícil é o "começar", já começamos...


Um bom exemplo dos nossos artistas engajados, será o sarau nesta próxima sexta-feira, na casa de eventos da nossa amiga e artista plástica Fátima. Um momento de entretimento cultural em nossa cidade, e você é o nosso convidado especial.

5 de agosto de 2015

"Babaçu Café"- Você vai amar!


O "Babaçu Café" é um dos mais novo negócio na cidade de Tocantinópolis - TO, além de ser empreendedor, inovador, foi criado por  uma mulher nortista.


Todo com o toque regional, e a cereja do bolo é o azeite do babaçu, que ela usa para finalizar as porções servidas (lembrando que é opcional).


A modelo da Jubiart - Artesanato prestigiando o Café Babaçu


Este é um dos meus preferidos, cuscuz com carne de sol, divino!


E os preços? Super, mega camarada! Já paguei em aeroporto um expresso simples, oito reais, e com a tal "crise" já deve ter aumentado.


Como fica localizado no centro, próximo a feira (rua esmeralda, 271), só funciona no dia de domingo das sete ás onze horas da manhã. Recomendo,  e em tempo: Isto não é editorial pago.


 Amiga Rose, é também artista plástica e pesquisadora (fazendo mestrado), mais uma mulher empreendedora fazendo a diferença, e que acredita no potencial da nossa região, parabéns!

2 de agosto de 2015

"Querida, cheguei!"


Oi turma luz!
Mais de um mês ausente, o mês de julho foi tipo assim: Máquina de lavar quebrada, pai da diarista hospitalizado, oferecendo trabalho temporário e não encontrei ninguém, enfim poderia ser pior, mas no final tudo deu certo, fiz vários trabalhos que foram vendidos imediatamente, nem deu tempo de registrar e postar em fan page etc.
Participei de exposição coletiva, estamos fomentado um núcleo de apoio as artes na minha cidade, com mil assuntos na cabeça aerada para pôr em dia...
A loja física da Jubiart recebeu pessoas de vários recantos do país, foi muito fotografada (cafofo virando celebridade rs), trabalho que dá prazer o retorno é consequência.
Uma semana luz para você, e vamos tirar poeira do bloguito!


15 de junho de 2015

Massa Fresca e Descomplicada (pasta fatta in casa)


Aqui no Norte do país consumimos muito farinha seca, farinha d'água, goma fresca (o polvilho), então gostar muitooooooooo de massas é aceitável. e de vez em quando, aqui baixa o espírito da nona italiana rs.
A gente vê os grandes Chefs glamorizando os pratos de massas, fazendo apresentações cheias de design, que as vezes até desencorajam a fazer uma simples massa caseira, nê?
Olha os ingredientes da minha pasta:

  • 1/2 kg de farinha de trigo
  • 06 ovos
  • Salmoura
Como fazer:


Facílimo! Está receita, e outras, você encontra no livro "Dona Benta".


Como no cafofo somos três, reduzi a receita pela metade.


Não tenho máquina de passar massa e cortar (já tive), uso o meu bom e velho rolo de madeira, essas mãozinhas são do meu assessor "culinarístico", desenrolando as tirinhas para secar.


Para cozinhar a massa coloque bastante água, sal só depois de ferver, o ponto de cozimento fica a gosto.


Uma pasta fresca, merece um molho caseiro, nada de molho industrializado, faço bem rápido e fácil: Corto e pico oito tomates frescos, coloco as especiarias desidratadas do meu gosto, sal e um fio de azeite, coloco na panela de pressão por 10 minutos, passo na peneira e coloco mais azeite fresco, e está pronto.


Havia sobra de carne preparada para hambúrguer na geladeira, coloquei no molho, que virou uma macarronada a bolonhesa, finalizar com queijo por cima é opcional.
Fiz tudo em menos de uma hora, percebo cada vez mais que ter esse tempo para preparar a sua própria alimentação está virando um luxo.
Tenha uma semana produtiva e harmoniosa!


5 de junho de 2015

Planeta Azul


No final do ano passado foi organizado por várias entidades e comunidade uma gincana para recuperação do Córrego da Lajinha,.Um córrego que nasce fora da área urbana e atravessa parte da cidade de Tocantinópolis - TO e deságua no rio Tocantins, participei do movimento, recolheu-se toneladas de lixo, fiquei estarrecida! Até aparelho de TV tinha no córrego


Isto é uma visão local, onde o consumo é bem menor que nos grandes centros, acho que o nosso planeta não está tão azul...
Pessoas estão morrendo por conta da poluição atmosférica, os nossos alimentos estão envenenados, tragédias climáticas, consumo desmedido e descartável etc. A lista é imensa!
Os países ricos e emergentes (maiores poluidores) se encontram em lugares lindos, "limpos" para discutir soluções, muito blá,blá.blá e nenhuma atitude efetiva para mudar ou minimizar o cenário da questão ambiental.
Aqui no cafofo na medida do possível praticamos o consumo consciente, reutilizamos até as embalagens descartáveis. Não precisamos? É excedente? Doamos.
Temos horta orgânica, a água e energia é controlada,  não praticamos queimadas. A sensibilização e o conhecimento é fundamental para o cidadão também fazer a sua parte. Sou brasileira, e acredito que dias melhores virão.
"Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia", é uma data boa para reflexão na mudança de certas atitudes, e se permitir ser um ator também responsável pelo meio em que se vive.


28 de maio de 2015

Vamos tomar uma pinga?


Nas conversas entre amigas, descobri que na região existem engenhos de cana-de-açúcar. Sou uma simples curiosa, e não entendida no ramo da cachaça, mas a dita é produzida na região artesanalmente, é claro que fui atrás...
Na imagem uma moenda que separa o caldo do bagaço da cana.


Dos três engenhos que me falaram, encontrei dois na cidade de Nazaré do Tocantins - TO, a moenda é movida a tração animal. Na época da visita estavam parado por falta de cana na lavoura, com previsão de colheita para junho.


As espécies plantadas na região são açucarinha e são paulo.


Este é o engenho do Zé Borges, pertence ao Sr. Borges.


O decantador, feito em bronze.


O processo da filtragem passa por essa serpentina.


O segundo é o engenho do Sr. Alcides, é tão famoso e antigo que deu nome ao povoado.


A moenda. 


O Sr. Alcides, conversando sobre o processo de produção. Um fator importante que diferencia a cachaça artesanal da industrial, é a não utilização de elementos químicos, a fermentação é feita através de fubá de milho e o farelo de arroz.


Forno feito de adobe.


Percebi que todo o plantio de cana, era em área baixa, próximo de rio ou córrego.


A mistura dos biomas Amazônia e Cerrado deve dar uma cana-de-açúcar bem especial. Não sou especialista, porém achei a cachaça muito perfumada, já quem entende disse que é boa, comprei um pequeno estoque, agora vou precisar é de uma pequena dorna (Bia procurando serviço, um caso perdido rs).
O curioso, é que eles não têm interesses de criarem um padrão, registro etc. para venda, falaram que a região consome tudo que eles produzem. A turma gosta da famosa branquinha, então, vamos "pingar"?


25 de maio de 2015

"Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia..."



O tempo presente é fugaz e muda rápido, o talentoso Lulu Santos entende disto, e como a nossa vida metaforicamente é uma onda (na sua visão), temos nossos altos e baixos, eu particularmente gosto das pequenas marolas com umas espumas na superfície, sinal de que já rolou altas ondas no mar... (Bia filosofando, é triste rsrsrsrs).
A inquietude fala muito sobre o meu "mudar", na imagem a pintura da Jubiart do jeito que já foi um dia.


Visão frontal da loja á noite com a nova pintura e pequenas mudanças...


A visão pelo dia, nas laterais gazebo e garagem.


Visão mais próxima.


Pequenos detalhes: Placa de madeira restaurada (lixada, selada, e pintada com tinta esmaltada e por último envernizada), para suportar chuva e sol, já que fica na parte externa.


Nicho feito com caixa de alho.


Uma gaiola velha, que tem uma longa história... Pintei com tinta spray, seca rápido e fica uniforme, Os passarinhos são feitos do miolo do buriti, no Pará chamam de miriti.


Sempre que fujo para perto do mar trago esses cachepôs feito de mangue.


O mangue é uma planta que parece cipó, por ser maleável, quando verde, você consegue dar qualquer forma para mangue, depois seca fica moldado no que você imaginar...


Estes nichos, estavam dentro da loja, os trouxe para parte externa da mesma e os  impermeabilizei.



Como boa cabocla, pimentinha para afastar maus presságios e energias negativas. Vaso feito de tala de babaçu, pelo artesão Edésio.


Alguns fãs (cof, cof) da Jubiart, prefeririam a cor forte, mas optei pelo azul claro, além da cor harmonizar e relaxar, fico com um fundo mais claro, e tenho mais liberdade para decorar com cores e as minha inquietudes... 
Tudo aqui é feito com muito carinho e paixão pelo que acreditamos e vivemos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo