31 de outubro de 2013

"Design aplicado a produtos com perfis sustentáveis"


Recebi semana retrasada, este e-mail e semana passada chegou este livro da imagem.

"Boa tarde,
O Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado de Minas Gerais, com fomento do PROAP/CAPES, publicou o livro “Biojoia: design e inovação aplicados às sementes brasileiras”.
O livro é um manual de acabamentos decorativos em sementes ornamentais brasileiras, desenvolvido através de pesquisa de mestrado do PPGD/UEMG, com textos dos autores: Sebastiana Luiza Bragança Lana, Nelcy Della Santina Mohallem André Mol, Bernadete Teixeira, Lia Paletta Benatti e Lia Krucken.
Estamos enviando exemplares do livro para instituições e profissionais interessados. O livro e o envio são gratuitos e caso tenha interesse em recebê-lo encaminhe o endereço de envio".

Fiquei curiosa e perguntei: Como teve acesso ao meu e-mail? Resposta:  "conheci seu trabalho através de colegas que me indicaram o seu site"

Quando o recebi , fiquei meia aerada por alguns segundos, e dando pulinhos de alegria quando abri a embalagem e fui folheando, devorando com os olhos, algo que é empiricamente tão familiar, mas para as universidades é um tema que pode ser pesquisado com várias vertentes... Fiquei de dar um feedback a Lia Paletta, achei pertinente postar aqui sobre.


O mercado externo para biojoia é excepcional! Só que esbarra em várias restrições, no "Exporta Fácil" dos correios há uma lista imensa sobre estas restrições, para cada país listas diferentes, e quando se fala em BIO e EXTRATIVISMO complica mais ainda.


Das sementes citadas na pesquisa, só não trabalhamos com dedo-de-índio e feijão-beiçudo, nunca os vi em nossa região.


Trabalhamos com todos equipamentos citados, mais o pirógrafo.
A Lia Paletta Benatti escreve "Para esta pesquisa considera-se biojoia, qualquer tipo de adorno produzido com materiais naturais, independente de ser considerado efetivamente uma joia ou uma bijuteria", penso da mesma forma, o orgânico é vivo é precioso, independe do metal ou metalúrgica utilizado, na Jubiart artesanato gosto de trabalhar sementes com pedras e fibras naturais também.
O ponto critico de trabalhar a biojoia, é a sua conservação/validade das sementes, já que a sua validade depende de como o usuário a conserva, nas minhas tags, oriento a conservação básica.
A técnica que vocês usam de tingimento degradê, será muito útil para Jubiart, farei alguns experimentos.
A inovação na arte popular é um linha tênue que contrabalança com a tendência de mercado, o cliente quer qualidade, design, sem perder a história, a origem que dá o "DNA" da identidade e cultura de um povo. A inovação nas técnicas de acabamento das sementes é muito interessante, dá um novo olhar para a textura e forma da semente, gostei muito!


Biojoia com pedras


O pirógrafo que utilizamos.


Lia, o livro já se encontra no Espaço do Artesão, um pequeno espaço que disponibilizamos na Jubiart para consultas dos artesãos e estudantes da comunidade de Tocantinópolis e região. O estudo/pesquisa, e a publicação deste trabalho só vem nos acrescentar, é bom ver projetos derivando atitudes, transformando realidade e gerando renda sustentáveis. Grata!

Bia.
Jubiart - Artesanato.


28 de outubro de 2013

Venha conosco!!! Coletar cascas no Cerrado.


A área de coleta: Zona rural da cidade de Babaçulândia -TO, faz parte da mesorregião Bico do Papagaio,  Tocantins.



Ao longo da rodovia, aparecem muitas veredas de buritis.


Sempre que vamos para o Cerradão, damos sorte de encontrar algum animal silvestre, desta vez foi um casal de Siriema, como costumamos chamar na região, também é conhecida como Seriema e Sariema, peninha ter conseguido registra só um, o outro entrou no mato (tímido).


Ainda no asfalto indo para Babaçulândia , encontramos essa atitude/costume, ausência de conhecimento e educação no caminho. Todos resíduos recicláveis: Pneu, papelão,  plástico e lata de alumínio. Fico indignada!!!!#$%*# (melhor não traduzir...).


Encontramos também no asfalto jatobás maduros, muitas árvores ao longo da estrada, bom para coletar, já que a chance de brotar é pouca, em rodovias de muito movimento tem que tomar máximo cuidado com os carros.


Estrada de chão, começando as primeiras chuvas, o cerrado "sorrir verde", acho lindo esses matizes de folhagem seca, verde escura, e o verde alface no final.


Pé de caroba. Existem várias espécies de caroba e nomes populares idem... A sua casca é uma das mais dura e resistente do cerrado, no ápice da seca, todas as folhas caem, ficam só as cascas abertas depois que as sementes caíram.


Coletar casca no cerrado tem que possuir um olhar bem treinado no "sete erros" rsrsrs, elas se camuflam nas folhas secas. Este cabo de vassoura e na ponta meia  garrafa pet, invencionice do Júlio que facilita a coleta. Acho que já mostrei o mesmo aqui na época de coleta do pequi.


Para se aventurar neste matinho, é bom levar um canivete, facão, kit de primeiros socorros, bloqueador solar, chapéu, óculos de sol, sapatos fechados (tênis ou bota), roupas de algodão, e claro! Um lanche básico e água mineral.


Para os aventureiros de primeira viagem, é bom usar luvas de couro.
Passar repelente é aconselhável por conta dos carrapatos, tem muito em pasto, campo "limpo" do cerrado, no cafofo preparo o meu natural, super simples, deixo em infusão no álcool, citronela e cravo.


Casca do algodão bravo.


Para guardar as cascas, utilizamos cofo, produzido pelo amigos índios Apinajés, é arejado dificultando umidade e mofo.


Interessante a quantidade de nomes populares que encontramos, esta casca é de uma variedade de jequitibá, aqui conhecido como árvore cachimbeiro, e a casca cachimbo. Este orifício é onde ficam as sementes, aqui já foram dispersadas pelo vento.


Fomos premiados com a visão da Siriema, e presenteados com este frescor e beleza que só as flores têm.


O descanso dos aventureiros...


Visão panorâmica de parte do lago em Babaçulândia.


...E esses caras pálidas? Caras de quem é feliz com o que faz.

Ver produtos feitos com sementes e casas da Amazônia e Cerrado, aqui https://www.facebook.com/pages/Jubiart-Artesanato/496557090401489?ref=hl
Gostou? Pode investir de montão rsrsrsrsrs, se presentear, encomendar brindes personalizados para fim de ano, presentear amigos, parentes, enfim, pessoas que amamos.
Valorize produtos direto de quem produz: Curta e compartilhe!!!


21 de outubro de 2013

Parabéns Para Ela!


Minha menina irmã, cúmplice, companheira, amiga e meia filha, é normal sair com ela e perguntarem - "É sua filha", as vezes toda orgulhosa respondo que "sim", se tivesse uma filha não tiraria e nem colocaria nada, a minha irmã caçula é perfeita! (Exagerei não!!!).


Sempre pronta para aprender,


Sempre presente nos bons e bons (os maus quase não têm rsrs) momentos das nossas vidas,


Mega mãe e super tia,


Filha que toda mãe queria ter para ser cuidada na tal "melhor idade",


Talentos múltiplos: Arteira, crocheteira, designer de sobrancelhas, maquiadora e cabeleireira, montou um salão completinho na av. principal da city Tocantinópolis.


Não tem tempo para baixo astral, guerreira do tipo, se a felicidade não vem ela busca, sonha e realiza!


Nas horas vagas modelo exclusiva da Jubiart, na imagem arrasou na coleção/2012,


Coleção 2013.


É uma criança, menina mulher que não tem medo de viver e ser feliz.  Dependo do meu dia a chamo por vários nomes: Luciana, Nana, Lu, Nanega, Preta, todas juntas formam essa pessoa maravilhosa que é você, pode contar sempre conosco em sua vida, amamos você!
Feliz aniversário!!!


18 de outubro de 2013

O Antes e Depois... Mudanças no cafofo!


A Jubiart a cada ano vem crescendo mais, devagar e sempre. O Espaço do Artesão ficou pequeno dentro da loja e o acervo aumentou, além das doações, sempre compro livros novos, temos as assinaturas anuais de revistas e as doações de vocês do outro lado da telinha. Saber desta história aqui http://www.jubiart.com.br/search/label/Parcerias%20Empreendedoras, no lugar dos livros


ocupamos o espaço com peças da loja.

O cômodo do computador maior, foi pintado e forrado, você não imagina o trabalho que dá estar sempre limpando poeira de livros em casa sem forro (só o amor!), só lembrei de registrar imagem quando a parede estava sendo pintada, a pintora? Euzinha, claro! Sem $$$$$$, e qualquer mudança dentro de casa, gasta-se um absurdo em produtos e serviços para variar na minha city, mão de obra difícil em todos os sentidos...


A entrada.















Forro de PVC, tinta acrílica lavável, de tom lilás em suave quase branco, estante branca feita em Tocantinópolis (o cara sentado, é o patrimônio vivo da Jubiart rs).


Troquei o móvel do computador, por uma menor e mais simples, espaço pequeno temos que otimizar tudo. 


Espaço do Artesão ficou maior


As revistas mais antigas, este ano já foram doadas para escolas.


Sobrou até um nicho para minhas tintas e pincéis, quem sabe 2014, "aparece" um canto só para as pinturices...


   Um revisteiro, revista mais a mão.


Acervo pessoal de artefatos indígenas dos Apinajés e Xerente, gosto muitooooo!


Mimos de amigas do Norte, Sudeste,


Cheiro gostoso que veio de amiga do Sul. O cafofo em todos cômodos de convivência tem algo que ganhei neste 03 anos das amigas blogueiras, são boas energias com bons sentimento é uma delícia!!!


Cestinho apinajé e flores desidratadas/tingidas, costumo usar para finalizar embalagens de presente.
Temos mais doações e novidades no Espaço Artesão, mas isto fica para outro post...
Sentiu? Pense numa pessoinha que gosta de mudanças rsrsrsrsrs
Se chegou até aqui, leve uma pouco das nossa boa energia. Bye!!!



13 de outubro de 2013

Visibilidade é bom, porém...


Não é tudo!
Mês de setembro/outubro bem movimentado na Jubiart em função de visitas e participação em feira.


O ponto alto da Feira da Beleza foram os excelentes contatos com a coordenadora de curso/oficinas do SENAC - Palmas, e o SENAR -  PRONATEC, cheguei a visitar as técnicas no SENAR na capital. Houve muita troca de informações e proposta de trabalho ao qual declinei por ter que ficar muito ausente da Jubiart e família (maridex, filhote, amigos, cachorro e o rio Tocantins rsrsrs). Porém me coloquei a disposição na região para dar apoio aos técnicos.


Na Feira Época da cidade de Araguaína - TO, além do do abraço e flash que ganhei do cantor, compositor Genésio Tocantins, o ponto alto do evento foram as palestras bem focadas, e a grande participação dos empresários locais, maior que do ano de 2012. Só achei a praça de alimentação com poucas opções, e ausência de comidas típicas.


Sandra, artesã, parceira, mulher empreendedora e Presidente da Associação das Artesãs da cidade Aguiarnópolis, marcando presença na Feira Época com outras artesãs da região.


Flagrante da turma antenada de Tocantinópolis cuidando do visual para descer do ônibus no 1º Congresso da Indústria Tocantinense, e o 5º Encontro Empresarial do Empreender.
O Congresso foram três dias, só participamos do segundo dia e retornamos no início da noite.


O Encontro ocorreu dentro do Teatro Fernanda Montenegro, a maioria neste cantinho são os verdinhos de Tocantinópolis.
Palestras técnicas, motivacionais, cases de sucesso, e o alto astral dos participantes foram a tônica do evento. Tudo muito organizado, parabéns a equipe que pôs a mão na massa, coordenados pela competente amiga Adriana.

                                                 
A tarde participei do Workshop Turismo, a equipe presente se revesaram em dados estatístico (Brasil rebaixado em várias categorias, agora imagine Tocantins...), conceitos e experiências, houve várias perguntas. Observei que a queda em números vem ocorrendo em quase todos os Ministérios, enquanto colocarem político em cargo que deveria ser de um bom gestor técnico, vamos ficar dando um passo para frente e dois para trás. Pois, o "gargalo" que existe no turismo no Tocantins, são vários, entre eles o paternalismo, a iniciativa privada deveria ser mais atuante no setor, a falta de integração de roteiros turísticos. Ok! Temos muitos a fazer, afinal somos um Estado novo, soluções? Começar com um plano estratégico novo e coerente com a nossa realidade, se houvesse uma constância dentro do plano de trabalho e de todo projeto que o governo na esfera Estadual Federal inicia, seria ótimo! Porém infelizmente, muda governo, muda tudo, as vezes mudam só alguns detalhes e o slogan. Sugiro para no próximo evento com esta abordagem para cada "pepino, abacaxi" apresentado, se discuta possíveis soluções. Chorumelas só roubam o tempo, aumentam  o problema e não levam a nada!


Passei pelos stands estilo zás-traz, com pouco time, não queria perder  tempo precioso.  Fiquei encantada com a turma do SENAI - CETIQT do Rio de Janeiro, e interessada em fazer alguns cursos de extensão a distância relacionada com a minha área. Você conhece ou já fez algum curso com eles? Saber mais sobre visite este link http://www.cetiqt.senai.br/dcb/novox/port/educacao/extensao/extensao_distancia.asp


Um dos momentos mais esperado (por mim) no congresso, foi o lançamento do livro/catálogo com a Iconografia do Estado do Tocantins, ocorreu a noite, no momento do nosso retorno agendado (snif!  Snif!)). Mas visitei o salão, fiz registro de imagens e dada importância deste trabalho, farei um post exclusivo, onde contarei mais sobre o mesmo.


As pessoas que estão por trás destas instituições e parcerias, tornam sonhos em realidade e dão um toque de humanidade e amor em tudo que realizam, parabéns em nome dos empreendedores de Tocantinópolis!!! Pelo congresso inovador e transformador!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo