28 de outubro de 2013

Venha conosco!!! Coletar cascas no Cerrado.


A área de coleta: Zona rural da cidade de Babaçulândia -TO, faz parte da mesorregião Bico do Papagaio,  Tocantins.



Ao longo da rodovia, aparecem muitas veredas de buritis.


Sempre que vamos para o Cerradão, damos sorte de encontrar algum animal silvestre, desta vez foi um casal de Siriema, como costumamos chamar na região, também é conhecida como Seriema e Sariema, peninha ter conseguido registra só um, o outro entrou no mato (tímido).


Ainda no asfalto indo para Babaçulândia , encontramos essa atitude/costume, ausência de conhecimento e educação no caminho. Todos resíduos recicláveis: Pneu, papelão,  plástico e lata de alumínio. Fico indignada!!!!#$%*# (melhor não traduzir...).


Encontramos também no asfalto jatobás maduros, muitas árvores ao longo da estrada, bom para coletar, já que a chance de brotar é pouca, em rodovias de muito movimento tem que tomar máximo cuidado com os carros.


Estrada de chão, começando as primeiras chuvas, o cerrado "sorrir verde", acho lindo esses matizes de folhagem seca, verde escura, e o verde alface no final.


Pé de caroba. Existem várias espécies de caroba e nomes populares idem... A sua casca é uma das mais dura e resistente do cerrado, no ápice da seca, todas as folhas caem, ficam só as cascas abertas depois que as sementes caíram.


Coletar casca no cerrado tem que possuir um olhar bem treinado no "sete erros" rsrsrs, elas se camuflam nas folhas secas. Este cabo de vassoura e na ponta meia  garrafa pet, invencionice do Júlio que facilita a coleta. Acho que já mostrei o mesmo aqui na época de coleta do pequi.


Para se aventurar neste matinho, é bom levar um canivete, facão, kit de primeiros socorros, bloqueador solar, chapéu, óculos de sol, sapatos fechados (tênis ou bota), roupas de algodão, e claro! Um lanche básico e água mineral.


Para os aventureiros de primeira viagem, é bom usar luvas de couro.
Passar repelente é aconselhável por conta dos carrapatos, tem muito em pasto, campo "limpo" do cerrado, no cafofo preparo o meu natural, super simples, deixo em infusão no álcool, citronela e cravo.


Casca do algodão bravo.


Para guardar as cascas, utilizamos cofo, produzido pelo amigos índios Apinajés, é arejado dificultando umidade e mofo.


Interessante a quantidade de nomes populares que encontramos, esta casca é de uma variedade de jequitibá, aqui conhecido como árvore cachimbeiro, e a casca cachimbo. Este orifício é onde ficam as sementes, aqui já foram dispersadas pelo vento.


Fomos premiados com a visão da Siriema, e presenteados com este frescor e beleza que só as flores têm.


O descanso dos aventureiros...


Visão panorâmica de parte do lago em Babaçulândia.


...E esses caras pálidas? Caras de quem é feliz com o que faz.

Ver produtos feitos com sementes e casas da Amazônia e Cerrado, aqui https://www.facebook.com/pages/Jubiart-Artesanato/496557090401489?ref=hl
Gostou? Pode investir de montão rsrsrsrsrs, se presentear, encomendar brindes personalizados para fim de ano, presentear amigos, parentes, enfim, pessoas que amamos.
Valorize produtos direto de quem produz: Curta e compartilhe!!!


11 comentários:

  1. Pelas fotos e carinhas de felicidade ,dá pra ver que foi legal a união do útil com o agradável. Lindas flores, linfas fotos e tomara tenha sido bem proveitosa a colheita! beijos,lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. que maravilha..
    lindas fotos..
    bom saber de tudo isso..
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Que lugar bonito, quanta fauna e flora para se contemplar! Lamento pelo lixo... Lamento mesmo. Beijos e bom fim de semana! Paula

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bia, lindas imagens, amei a siriema e a estrada com vegetação na lateral. Acho muito interessante essa incursão em busca de materiais naturais para a confecção das peças, muitos não valorizam o artesanal mas não compreendem o processo envolvido. Fiquei curiosa sobre as proporções no preparo de seu repelente natural, fica a dica para dar a receitinha. E ainda me indigno com a falta de educação de quem joga lixo no natureza. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Bia,
    Adorei as fotos! Nunca tinha visto um cachimbeiro.
    Minha filha estava aqui em casa e se apaixonou pela mandala que vc fez. Vou mandar o seu link para ela, pois ela quer conhecer as suas peças.
    Aproveite a semana.
    Bjs

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  6. Oh Bia, fiquei aqui olhando cada imagem, imaginando este lugar tão cheio de biodiversidade, tantas árvores diferentes das daqui e de como vocês têm um trabalho bonito e tão chegado à natureza, coisa boa isso viu e parabéns, pois muito poucas pessoas conseguem viver daquilo que sonham.
    um beijo carioca e boa semaninha.


    ResponderExcluir
  7. Bom dia Bia

    Saudades de vc, amiga

    AMIGA DA MODA by Kinha

    ResponderExcluir
  8. Ahhhhhh!!!! que vontade de ir a caça de sementes tb!!!! Adorei o seu relato Bia, e a paixão com que escreve sobre o cerrado tb!!! Bjossss

    ResponderExcluir

Amo a participação de vocês! Através dos comentários, troca de experiências, informações, alertas, "puxadas de orelhas". Tudo é uma eterna aprendizagem... Grata.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo