29 de maio de 2012

"Brasil De Portas Abertas"

Este é o tema da revista Casa Cláudia, mês de maio, onde é mostrado de Norte a Sul do país, o jeito brasileiro de se morar e de se viver,  estampa-se  nas imagens um povo rico em diversidade cultural. Fiquei encantada com as imagens do lar/aconchego da Dina Oliveira, arquiteta e artista plástica representando a região Norte. (Sou suspeita rs).


Fotografei as imagens da revista. O casarão português datado do século 19, porém a alma do casarão é totalmente paraense.


No alto do janelão cuias cuités, a famosa cuia do tacacá (prato típico paraense), já falei sobre, no tema "Comidinhas" na lateral deste. A maioria dos móveis em madeira de lei, antigamente esta matéria prima era mais barata.


Parede descascada onde aparece o bloco de adobe e as pedras (acho que estão vitrificados), muito utilizado na época, fazendo contraponto com a coleção de cerâmicas marajoaras como são conhecidas, mas na verdade elas se dividem em três tipos de cerâmicas: Cerâmica de Marajó, cerâmica de Santarém e cerâmica de Maracá.


É tipico das casas antigas de Belém o assoalho de madeira nobre, aqui jatobá.


Um pouco da minha coleção de cerâmica...


Minhas tábuas aposentadas, cuias, panela de barro.


Miniaturas de balata.


Independente de posição ou status social, a nossa casa diz muito sobre quem somos e como gostamos de viver, me incomoda ver uma parede "nua", acho que a casa precisa "falar" com quem mora e com quem recebe... Folheando a revista fui me identificando com algumas portas abertas que  brasileiros gentilmente nos  convidam a adentrar.

Para quem gosta de decoração aqui algumas blogueiras que sigo e recomendo:

Sou fã da Luiza, o título do blog dela diz tudo decorar sustentável

A Eva mostra ambientes maravilhosos deste mundo afora http://evasabbado.blogspot.com.br/

A Ly este mês saiu na revista Casa Cláudia, mais que recomendada * Design My Life *

A Paula é mestra quando assunto é acabamento e dá sempre super dicas http://www.paulakasas.com.br/

Decoração e Estilo lembro logo da Carmem ACHADOS DE DECORAÇÃO

E você? Veste sua casa como?




26 de maio de 2012

Moro Num País Tropical



 abençoado por Deus
E bonito por natureza, mas que beleza
Em fevereiro (em fevereiro)
Tem carnaval (tem carnaval)

Tenho um fusca e um violão
Sou Flamengo
Tenho uma nêga
Chamada Tereza

Sambaby
Sambaby




Sou um menino de mentalidade mediana
Pois é, mas assim mesmo sou feliz da vida
Pois eu não devo nada a ninguém
Pois é, pois eu sou feliz
Muito feliz comigo mesmo

Moro num país tropical, abençoado por Deus
E bonito por natureza, mas que beleza
Em fevereiro (em fevereiro)
Tem carnaval (tem carnaval)

Tenho um fusca e um violão
Sou Flamengo
Tenho uma nêga
Chamada Tereza

Sambaby
Sambaby





Eu posso não ser um band leader
Pois é, mas assim mesmo lá em casa
Todos meus amigos, meus camaradinhas me respeitam
Pois é, essa é a razão da simpatia
Do poder, do algo mais e da alegria

Sou Flamê
Tê uma nê
Chamá Terê
Sou Flamê
Tê uma nê
Chamá Terê

Do meu Brasil
Sou Flamengo
E tenho uma nêga
Chamada Tereza
Sou Flamengo
E tenho uma nêga
Chamada Tereza

(Wilson Simonal)


Como nada é perfeito, o único defeito na letra é "Sou Flamengo"  rsrsrs, porém em considerações aos amigos da banda de lá... A gente até canta, mas não torce rs.

Brincos com semente de açaí tingido e ararinhas em porcelana. Para aquisição, contato: biaarte@hotmail.com 

A boa do sábado? O calor e boa energia aqui do Norte para a friagem que está chegando nas outras regiões. E Viva a biodiversidade brasileira!!!



23 de maio de 2012

Jubiart em CENARIUN


Um dia entram na lojinha Jubiart clientes entre eles o Weberson Dias, jornalista responsável pela revista CENARIUN. Passado uns meses ele me liga convidando para realizar uma entrevista para coluna "Coisas Da Terra", claro que aceitei! Esta é a segunda  que faço, a primeira foi no Jornal do Tocantins em 2005 (é, faz um tempinho...), aqui na net já realizei algumas entrevistas com super blogueiras que prestigiam e valorizam também o nosso trabalho!


O depoimento da educadora Nélcia, diz muito sobre a revista, ela é publicada de dois em dois meses, sua distribuição é gratuita em todo Estado do Tocantins. (a imagem meio fosca foi tirada direto da revista).

Diretora Geral da CENARIUN - Nilar Martins Leal

A revista está a quase dois anos no mercado, e tem um leque de opções de leitura entre elas a Diretora Nilar comenta no editorial "Nossa equipe estará percorrendo o Tocantins, registrando o folclore e as tradições culturais para a coluna Cultura de Nossa Gente"

Agradecer é lugar comum para essas pessoas que vão além do admirar/gostar, elas compartilham  valores, identidade e cultura e fazem a diferença na vida de pessoas como nós artesãos/artista plástico que damos ênfase na cultura popular e regional.
Semana passada fiz um post que teve 1.318 visualizações, até assustei-me! A média é a metade deste número. Obrigadaço!!!  a todos que sempre estão aqui torcendo, através de elogios, críticas, sugestões, menções, entrevistas, doações e acreditando nos projetos da Jubiart, de uma certa forma, nós somos um pouco de vocês!


21 de maio de 2012

Como Conservar A Sua...

Bijuterias, biojóias ou eco-jóias, tudo que citarei aqui é empírico do meu dia-a-dia . Vamos lá!


Como nos comentários trocamos muitas informações, a Liliane de Paula comentou  "Aqui preciso ter cuidado com o material que compro, pq enferruja tudoooooooo ". Dependendo  de como você guardar as suas bijus, elas podem durar por muito tempo. Bijuterias com muito metal, o ideal é guarda em lugares fechados de preferência com divisórias, separar as leves das pesadas para não arranhá-las.


Excesso de umidade, borrifar perfume em cima da peça, banho no mar nem pensar! A oxidação é o que causa mais ferrugem nas peças. Dica: Nas que você utiliza no dia-a-dia coloque um palito de giz na caixa (absorve umidade), para as bijus mais chiquerosas, se a caixa não for forrada de tecido, forre com papel de seda e cubra com o mesmo.

Dicas acessíveis para limpar suas bijus:

Nunca use nenhum produto químico, no máximo uma água morna;
Limpe sempre com uma flanela de cor clara  seca, podendo também utilizar escova de  dentes para peças com relevos;
Medalhão de metal envelhecido para dar brilho esfregar um chumaço de esponja de aço fina, dá um ótimo resultado.


Caixa vazada de tala e miolo de buriti.

Sobre as biojóias tenho estas informações na barra horizontal do blog, porém poucos leem:

  • Não molhar;
  • Guardar em local seco e arejado;
  • Colocar junto das sementes pedra de naftalina (opcional) ou folha de louro desidratada;
  • Não borrifar perfumes em cima das sementes, pode perder o brilho ou soltara cor (caso seja tingida);
  • De 6 em 6 meses passar um óleo vegetal ou mineral. O óleo de andiroba age como um repelente natural;
  • Sempre que possível expor ao sol.


Neste caso o acondicionamento é o inverso do metal, a caixa tem que ser aberta, a semente apesar de madura e furada, ela respira, o ar tem que ser sempre renovado.


Quando você for viajar, claro que não levará a caixa, separe as peças que serão usadas em saquinhos, além de organizadas elas não danificam. Tenho uma amiga que usa muitaaaa biju, uma vez na fiscalização do aeroporto fizeram ela abrir todos os saquinhos, e perguntaram porque eles estavam separados (achavam que era para venda), Ela respondeu "não perceberam? Sou uma pessoa organizada".

Espero ter ajudado, se você tiver uma boa dica compartilhe conosco!

20 de maio de 2012

Para Você!


 Um fim de semana
Ensolarado
Fluido
Alegre
Relaxante
Divertido
E vivendo o presente intensamente!


17 de maio de 2012

Maxi Colar, Veio Pra Ficar!



Maxi colar, corrente metalúrgica prata com madeira.


Trabalhando na oficina e ouvindo a matéria do JH na TV, coincidentemente eu fazendo um maxi colar e a reportagem era sobre  o mesmo, achei interessante uma consultora falando que "o maxi  colar não é mais uma tendência, veio pra ficar".  Concordo com ela. Ele é quase um acessório, complementando o vestuário.


Maxi colar com corrente envelhecida, coco babaçu fatiado, sementes de acaí tingidas. Este vai bem com peças esportivas ou


pode ficar um esporte mais fino dependendo do look.  Põe um salto, pronta para balada! 


Colares com semente de saboneteira natural e miçanga. 


O preto é sempre um curinga clássico, fica bem em quase tudo!


Colar com fio aveludado e medalha em madrepérola.



Colar com fio/fibra de buriti, semente de jarina, macadâmia e pachiúba, todas naturais!



As sementes macadâmias (as claras) vieram do quintal da casa das meninas Pepa e Virgínia, aquelas talentosas do TACHO!


Produção fotográfica feita na Loja "Sapequinha Glamourosa" (aqui só um pedacinho dela) em Tocantinópolis - TO, 15 de novembro - Centro. Atendimento mil  da minha amiga Suellem, excelente empresária empreendedora, uma mulher com coração de menina! Em julho nova Coleção da Jubiart na "Sapequinha..." não percam!


Contato para vendas: biaarte@hotmail.com
E você usaria um desses maxi colares?



16 de maio de 2012

Minimalista


Bolsinha em metalúrgica envelhecida.


Fio/fibra de palha de arroz.



Detalhe do fecho, semente de açaí natural.


Brincos com semente de tento natural.


Brincos de semente de açaí meia lixa natural.


Brincos de saboneteira natural.


Brincos de semente de açaí tingida.


Bases metalúrgica  prata. 

Contato para compra: biaarte@hotmail.com

Para você uma semana produtiva cheia de boas energias!


13 de maio de 2012

Ser Mãe É...


Dar a vara, ensinar a pecar, ops! PESCAR, porém nunca, nunca, dar o peixe;


Cuidar com afeto apoiando o filho nos momentos difíceis, sabendo o limite do SIM e do NÃO;


Se doar na convivência e mostrar respeito pelo próximo e pela natureza (criança aprende mais vendo que ouvindo);


Ser feliz em qualquer contexto familiar (felicidade não tem preconceito);


Dar um infância para o filho cheio de possibilidades, livre arbítrio para escolher seu caminho; 


Enfim ser mãe, só precisa  SENTIR-SE MÃE!

Esse buquê  natural é uma ternura para iluminar todos os seus dias de mãe...
Feliz todos os dias das mães!

Beatriz Reis.

9 de maio de 2012

"Sobrevida"


Nova! Óleo sobre tela, coco babaçu fatiado natural sem ser torneado (formato in natura), assinatura? Fiz em tom sobre tom, ela aparece sutilmente. Tamanho 50 X 50. Tema "sobrevida"
Gostou? Contato para venda biaarte@hotmail.com
Obs:  As laterais da tela acompanha o tom da cor, moldura é opcional.



Para quem não conhece,  babaçu é esta palmeira com este imenso cacho de coco! Aqui na região extremo Norte do Tocantins ela é cem por cento aproveitável. Quase sinônimo de VIDA e sobrevivência!


8 de maio de 2012

PITACOS: Novo tema na Jubiart!


Dias corridos com curso "Contabilidade Básica" e palestras, aqui Marivalda Santiago, consultora do Sebrae, excelente Administradora com competências em Exatas (coisa rara, geralmente não se casam rs, eu que o diga!). Enfim, empreendedor, arteiro INDIVIDUAL tem que "assoviar e chupar cana", até dar um sobrevoo, e ganhar o céu...


Semana passada participei do Fomenta na cidade de Araguaina - TO, distante 150 km de Tocantinópolis, resumindo o FOMENTA: Vender p/ o governo. No meu caso, possivelmente seria  serviços através de programas de Oficinas com foco no Extrativismo e Sustentabilidade, talvez lembranças artesanais com conotação da cultura/regional p/ eventos e visitantes ilustres.


Para quem gosta de um boa decoração, os arranjos no palco com flores naturais estavam maravilhosas, a luz, a máquina e a fotógrafa não ajudaram muito rs.


Quero que leia-se que estes "Pitacos" são particulares relacionados a minha região. Foi uma grande sacada da nossa Presidenta Dilma Russef, formalizar o pequeno/periférico como o artesão entre outros... Para aumentar a arrecadação, o difícil será qualifica-lo, capacita-lo para o mercado nacional e internacional, existem casos exitosos, que a Sra. Rede Globo ajuda a propagar em rede nacional. A saída: Delegar para o SEBRAE chegar na base, legalizar uma legião, ansiando a ter crédito fácil e se tornar o famoso "Empresário". Parece simples, não é! Mesmo com incentivo desta fortalecida instituição! Como empreendedora individual sinto-me aquém do que poderia ser, ( e olhe que me esforço bastante), atualmente as Associações tem mais prestígio e apoio que o Empreendedor Individual: viagens, feiras, identidade, designer, fora os cursos específicos que infelizmente nem todos dão o devido valor.

Hoje, com muito orgulho! Participo de pelo menos de uma feira anual, tenho material de divulgação, etiquetas técnicas em papel reciclável, devagar no e-commerce, porém imprimindo a personalidade da Jubiart com transparência. Fazer a minha parte é pouco, quero mais, para os meus parceiros artesãos da minha região, a maioria ou quase nenhum é registrado como Empreendedor Individual, Acredito que a Lojinha da Jubiart ( isto, com "inha") seja a primeira da região com foco na produção regional, e venda local,  faço parceria e tento na medida do possível dar apoio e informação aos artesãos através do "Espaço do Artesão", é pouco, porém com passos de formiguinhas e ajuda de vários amigas (os) blogueiras, o acervo de informação/conhecimento estamos crescendo...

Na imagem: Sra. Nilce Stakoviak , representando o  TCE  - Tribunal de Contas do Estados do Tocantins, dissertando sobre   "Uma perspectivas Atual sobre Licitações Públicas".  Gostei da sua palestra! (E Cá entre nós, é muito bommm ver uma mulher fazendo a diferença).


No fundo o mapa sinalizando alguns trechos da Ferrovia Norte/Sul  (na verdade nosso Estado será um grande em  trânsito de carga, descarga e grande plataformas de distribuição, leia-se: Pitaco/Bia). Na explanação do Sr. Paulo Massuia, o que me chamou atenção na sua fala foi as "Ações planejadas pelo governo do Tocantins". Hoje Tocantinópolis é quase uma ilha, fica distante da rodovia Belém-Brasília 30 km, ferrovia idem... Para ter acesso mais rápido a rodovia, atravessamos uma balsa (paga), no rio Tocantins (fica em frente a Jubiart), para Porto Franco - Ma, então estamos "fácil" no corredor da Ferrovia Norte/Sul. Como no evento não vi abertura para perguntas, aqui vai uma que não quer calar: Dentre desta ações planejadas do governo do Estado, existe uma visibilidade de tirar Tocantinópolis - TO, do marasmo sócio-politico-econômico que se encontra hoje, apesar de ser ainda uma referência na região?
"Estão fazendo lobby para a construção da ponte", foi o que ouvi de uma autoridade de Tocantinópolis, porém ainda não soube da existência de um projeto real descritivo, se alguém souber me avise! Quero ter uma esperança!...


Só pela palestra de Arnaldo Júnior, já valeu a ida ao evento! (Não sou baixa rsrsr, ele que é alto), a organização do mesmo pela equipe SEBRAE de Araguaína foi impecável!

Sr. Arnaldo, gestor premiado (vários) da cidade de Cabaceiras situada no Cariri Paraibano, literalmente tirou leite de pedra, leite de cabra! Localização com menor indíce pluviométrico do país (em média10 meses sem chuva), gerou renda no seu município com a valorização da produção local, sua identidade cultural através da paisagem, do artesanato, da gastronomia, fauna e flora, fora as tradições resgatadas e valorizadas. Lá foi gravado o filme "Auto da Compadecida", obra de Ariano Suassuna, de quem sou fã confessa!

Tocantinópolis tem leite (não só de cabra), bom indicie pluviométrico, um rio maravilhoso beijando a cidade, casarões históricos, histórias orais a serem resgatadas, paisagem fantásticas transitando entre a Amazônia e Cerrado, com uma vocação ecoturística, só faltando mais sensibilidade da sociedade civil e governamental... Acredito que a sensibilização já seja um bom começo!

Anunciando já um projeto em andamento de um novo blog, parceria com o maridão, só sobre o as coisa boas de Tocantinópolis e região, já que temos um grande acervo de imagens, nada mais justo do que cantar nossa aldeia e compartilhar!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo