12 de fevereiro de 2011

"Que País é Este?"





Interior do Maranhão em direção á capital São Luís, atravessámos a reserva Cana Brava da etnia dos Guajajaras, ficamos indignados com os fatos registrados pela nossa lente, vários caminhões saindo de dentro da reserva (observem que o caminhão está ao lado da rodovia, saindo de uma estrada de chão) com toras de madeira, muitos pedágios com mulheres e crianças ao longo do osfalto, pela manhã paramos em mais de 15 pedágios, isto em 28 quilômetros de reserva.

Vários nomes de aldeias, porém não existe aquele círculo tradicional, acredito que várias familias se desmembraram e cada uma deu o nome ao local onde mora, as casas são coberta de palha, feitas de enchimento de barro (o famoso pau a pique), algumas tem antenas parabólicas, e tendas com artesanato na beira da rodovia.

No fim da reserva vimos um posto da Funai. Fazer um discurso em defesa do "bom selvagem" e aculturamento é utópico, mesmo porque não tenho aval para tanto, mas que fique aqui registrado que o vimos nos Guajajaras não é um caso isolado, em todos país, principalmente na região Norte, estão ocorrendo eventos até piores...





Quando se fala em "reserva" fico me perguntando se eu gostaria que delimitassem o meu território para ir e vir... A situação indígena é de uma complexidade tão grande que não tem antropólogo ou etnólogo que dê conta de tanta especificidade, particularidade e interesses econômicos envolvidos nesta história sem fim.

Trabalhei por 5 anos com os índios Javaés na Ilha do Bananal (maior ilha fluvial do mundo), e na aldeia Canuanã, na época o meu amigo Cacique Terrambi sempre falava "Se branco pode ter tv, antena parabólica e som, índio também pode", e eu sempre respondia "poder, pode, não podem é perder a sua história, cultura, tradição e a dignidade".

19 comentários:

  1. Nossa...é cada um lugar que conhecemos! Esse Brasil é imenso mesmo!
    Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Bia

    Me parece que infelizmente a maioria já perdeu...
    Um ótimo Sábado à vc.

    Bjooooooooooo...........

    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Tudo isso é muito triste.
    Lamentável!
    Abraços.
    Lidia de Oliveira.

    ResponderExcluir
  4. O comércio ilegal de madeira existe e persiste, seja para vender as toras ou para fazer carvão para lareiras... O que me choca mais ainda é o comércio de animais, porque são vidinhas encaixotadas por dias a fio que irão para mercados etc, e muitas se perdem nestes percusos cruéis.

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Bia.
    E muito triste ver que ainda ha tantas pessoas sem uma consciencia social, e planetaria. A falta de respeito pelo outro, a falta de respeito pela planeta que nos da casa, e comida, nao sei aonde isso nos levara. E pertubador.

    ResponderExcluir
  6. Oi Bia!
    Passei para agradecer a visitinha lá no blog.
    Esse Brasil nosso é muito grande...imagina quanto da nossa flora e fauna que não estão sendo destruídos por aí! É muito triste...
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  7. Você e o cacique estão certo, os povos que chamamos genericamente de "índios" tem direito a ter tv, dvd, pc e todas as tecnologias, mas também tem o direito de ter sua historicidade preservada, que a memória, esse territorio de disputas simbolicas tão acirradas, deles seja mantida, que não se perca no meio do frenezi caotico da cultura de massa!!!!

    E sim, as imagens que vc postou aqui são um seta, doí no meu coração, a situação indigena é mesmo muito complicada!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi minha linda, vejo que alem de uma artista talentosa, es uma pessoa politizada e que amas esse pais imenso, não tem como nao admirar e sofrer com tanta coisa que tem que ser consertada... amei o post, vou ver os outros, hj é dia de eu me atualizar... hehe, beijão!

    ResponderExcluir
  9. Olá Bia

    Respondendo à sua pergunta: Um cruzeiro marítimo custa muito caro?
    Não custa caro. Aliás é muito mais barato que uma viagem de avião. Em 2009 Fizemos 2 cruzeiros em um. Explico. O roteiro do navio era Sntos/Lisboa. E e o próximo roteiro seria Lisboa/Veneza. Kinho comprou os dois roteiros. Passamos por 22 cidades e nove países. Ficamos 30 dias a bordo, com comida totalmente inclusa. "Costumo dizer que um cruzeiro é um passeio no passeio". Breve vc verá o post no espaço "Viagens da Kinha". Esse é um dos próximos posts.
    É fantástico e vale a pena.

    Um ótimo Sábado à vc.

    Bjoooooooooooooooo...............

    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Bia,
    A integração dos índios à civilização é irreversível, não vejo outra maneira. Acho que deveriam controlar o desmatamento e educá-los o suficiente para que vejam o qto estão perdendo.
    Bjkas e um ótimo sábado para vc.

    http://gostodistonew.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Bia,
    Ia me esquecendo: Quero ver as fotos do seu cantinho, sim! Por favor, me mande.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi amiga querida!
    Meu Deus, mas porque é que antena parabólica é tão atractivo assim?...gostei muito de sua resposta ao seu amigo!
    É de facto complicado tudo isso...não fazia ideia...
    BEIJOS GRANDESSSSS
    PS Acho que vc vai gostar de ver o trabalho com sal, que postei hoje!

    ResponderExcluir
  13. Bia, indiquei você à um Meme literário que fiz. Se puder, você responde? http://migre.me/3RLfI
    Beijo! (:

    ResponderExcluir
  14. é triste o que acontece. todo mundo com um mínimo de senso é contra essa destruição da floresta, a captura de animais silvestres...a aculturação forçada e irracional dos índios. mas tudo isso acontece bem na fuça da gente.
    é igual aqui no Japão, mesmo o povo sendo contra à caça de baleias (não são a favor, ao contrário do que se diz, da mesma maneira que a gente não acha lindo ver essa destruição no Brasil) a coisa vai em frente... tudo pela ganância humana.

    é pra chorar.

    ResponderExcluir
  15. Oi Bia, é sempre bom colocar em evidência o que acontece na vida real... e é impressionante... todos nós sabemos, temos consciência. Nós, o povo. Como nossos políticos não conseguem ver? Me lembro de uma reportagem mostrada há mto tempo no Jornal Nacional, de um senhorzinho, que foi preso, porque estava tirando umas lasquinhas do tronco de uma árvore dentro de uma reserva. Aquelas lasquinhas eram pra fazer chá para a esposa dele, que estava mto doente. Que "ironia", não acha?
    Bjks no coração!!!

    ResponderExcluir
  16. É infelizmente, essa é uma realidade no Brasil. É complexo imaginar, áreas de reserva que de reserva não tem nada. Quem tira recursos da floresta de forma inrregular é um monstro.
    Concordo com você, é necessário que os índios preservem sua cultura. Ela é sua forma de existência nesse mundo de globalização perversa.

    Amiga! Muito obrigada pelo seu carinho!
    Abraços,
    Lu

    ResponderExcluir
  17. Sinto o maior orgulho e ter amigos (as) virtuais/reais em pouco quantidade, porém alto índice de conteúdo e opinião própria.
    Isto me fortalece!!!

    Amo vocês!

    Bia.

    ResponderExcluir
  18. Bia

    É muito triste ver isso, mas é uma realidade que muitos tampam os olhos.
    Muito bem dito ao Cacique porque se moderneizar s aldeias podemos declarar fim a cultura e tradição indígena.

    Beijos e como é bom viajar com vc por essas terras.

    ResponderExcluir
  19. Bia, passei por aqui e adorei suas histórias... Nossa, como o nosso Brasil é imenso e tão cheio de contrastes! Comércio ilegal de madeiras, ninguém viu, ninguém vê? É triste, mas é realidade!

    ResponderExcluir

Amo a participação de vocês! Através dos comentários, troca de experiências, informações, alertas, "puxadas de orelhas". Tudo é uma eterna aprendizagem... Grata.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo