27 de janeiro de 2011

Coleção Apinayé - 09/10


09 - Brincos de açaí meio lixado natural (vendido)


010 - Colar 3 voltas, regulável com semente de paxiúba lixada e açaí meio lixado natural (vendido).
O interessante neste colar é que pode ser transformado em cinto com duas voltas.


Histórico do contato (dos Apinayé)



apinaye_5
Os primeiros “civilizados” a alcançar o território ocupado pelos Apinajé foram jesuítas que, entre 1633 e 1658, empreenderam quatro entradas Tocantins acima, a fim de “descerem” índios para as aldeias do Pará. À medida que os caminhos pelos rios Araguaia e Tocantins foram sendo abertos, o contato com os grupos indígenas que habitavam esta região tornaram-se mais constantes e as referências aos Apinajé cada vez mais precisas. Os rios Araguaia e Tocantins tiveram várias expedições coloniais a percorrer suas águas no primeiro quartel do século XVIII, vindas não apenas do sul, mas também do Maranhão e Pará, que disputavam a posse da rica região aurífera recentemente descoberta pelos bandeirantes de São Paulo no sul de Goiás. Até o final do século XVIII os Apinajé entraram diversas vezes em contato hostil com os “civilizados”, empreendendo “correrias” pelo Tocantins para apoderarem-se de ferramentas.
Em conseqüência dessas correrias foi fundado, em 1780, o posto militar de Alcobaça, que apesar de suas seis peças de artilharia foi abandonado devido as incursões dos Apinajé. E, em 1791, foi fundado outro posto militar no rio Arapary. Em 1797 foi fundado o posto São João das Duas Barras, atual São João do Araguaia. Esse fato marcou a entrada dos Apinajé em contato permanente com a sociedade nacional.

11 comentários:

  1. Querida bia,
    que lindo o colar!!!!! Super delicado e ao mesmo tempo forte!
    Beijos
    lelê

    ResponderExcluir
  2. Olá Bia,
    A tua arte é de facto muito interessante!
    Gostei do teu apontamento histórico, sou licenciada em História e também estudei a História do Brasil.
    Beijos,
    Manu

    ResponderExcluir
  3. Leticia, ótimas observações, Beijossssss.

    Manuela, nas minhas coleções são sempre pontuadas por informações, de vez em quando falo também sobre algumas sementes com que trabalho.

    Ternuras, e um dia iluminado.

    ResponderExcluir
  4. Olá Bia

    Adorei conhecer um pouco da história deste povo.
    Os brincos e colar são lindos e diferentes.

    Uma ótima 5º Feira para vc...

    Bjooooooooooooooo............

    ResponderExcluir
  5. Lindo esse colar Bia.
    Que bom saber um pouco da história dos Apinajés.
    Bia, também é cultura. rsrs

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  6. O colar é simplesmente fabuloso, amei demais. Beijão

    ResponderExcluir
  7. Eu quero um pé de Açai aqui em casa!!!

    Lindo os brincos, e a história de Apinajés!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Bia,
    Este colar está maravilhoso!
    Eu não sabia da história referente aos Apinajés. Gostei!
    Eu adoro peças com arzinho vintage...
    Bjkas e uma noite maravilhosa para vc.

    http://gostodistonew.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi! espero que possa participar sim, blogagens coletivas são importantes, sempre há uma troca de idéias que ajuda as pessoas se reeducarem junto por isso desejo sorte nas suas e espero mesmo mesmo que tenha um tempinho para mais esta. Gostei do colar, bem bonito acho que já vendendo uns parecidos em lojas e estavam bem carinhos. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Meninas e meninos brigada pelo carinho e elogios!

    Hamilton, um pé de açaí foi ótimo! Se onde vc mora, o clima for úmido, e tenha bastante água, ele nasce, tem pessoas que plantam açaí só para ornamentar.É uma palmeira muito bonita.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Interessante Bia...
    Mas sabe, as vezes penso que ter uma árvore dessa em SP, é judiação para a coitada!
    Sem contar que teria também de restringir seu crescimento... Ia virar Bonsai de Açai!!

    Hmmm... Até me da idéias! rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir

Amo a participação de vocês! Através dos comentários, troca de experiências, informações, alertas, "puxadas de orelhas". Tudo é uma eterna aprendizagem... Grata.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo