17 de junho de 2016

Novos amigos


A Jubiart, participou de um evento em Taquaruçu (conto depois os detalhes), e sempre ganho presente da vida, desta vez, o presente foi ter conhecido um casal maravilhoso, na semana que permanecemos por lá, eles foram os nossos anfitriões: A Dinalva (Dina), uma pernambucana arretada e arteira! E Michiel, (pronuncia Mirryl) um holandês ambientalista.


O encontro foi regado de comidinhas, trocas de receitas, arteirices, boas conversas e risadas, enfim uma riqueza cultural, quando as boas águas se encontram.


Aqui um yakissoba preparado em vez do shoyou tradicional, ele usou o molho de ostra, uma delicía!


E quem disse que conseguia ler os ingredientes dos temperos... Deleta essa parte rs.


Acho que todo homem fica mais charmoso quando cozinha, e quando lava a louça? Idemmmm rsrsrs.


E claro na troca de receitas, não podia deixar de fazer a minha receita particular de caranha recheada (Bia exibida! Affff).


Super simples: Limpo o peixe, e o deixo inteiro, corto todos os temperos que vai num vinagrete, espremo somente um limão, azeite e sal a gosto, pego uma porção de farinha de mandioca (quantidade depende do tamanho do seu peixe) e misturo no vinagrete, recheio o peixe, forro a forma de batata, nesta salpiquei o endro, sal e azeite, deita o peixe sobre a batata e leve ao forno, este aqui em fogo médio levou 45 min para assar.


Assou? Tire do forno, jogue um bom azeite extra virgem e sirva com uma salada crua (opcional).


Em Taquaruçu, chegou a fazer um friozinho bom de dezessete graus (o lugar fica numa serra), e o nosso amigo Mirryl fez uma deliciosa sopa de cebola holandesa, receita do seu pai, e claro fiquei de olho: Ele cortou várias cebolas, colocou numa panela grande, e colocou a água só até cobrir as cebolas, salpicou sal, pimenta do reino, e azeite, cozinhou até amolecer a cebola e desligou o fogo, pegou o pão de forma integral, colocou na chapa até dourar, distribuiu a sopa de cebola nas tigelas, colocou o pão em cima e colocou um queijo ralado, que parecia queijo coalho fresco, e levou ao forno para gratinar. Gentemmmm, aqueceu a alma, amei!!!
Ganhei vários presentes entre eles uma mostarda holandesa, que particularmente achei bem melhor que a famosa dijon. Porém o melhor de tudo é compartilhar afeto com pessoas especiais, e com bônus de uma amizade que vai render muitas histórias...
Gratidão!

Bia.  


29 de maio de 2016

O Reencontro!


Umas das coisas boas da vida, são as histórias para serem contadas... Essa imagem bucólica de vila de pescador, foi onde conheci Cláudia Castro a mais de trinta anos, nesta época ela lecionava e pintava, com o passar dos anos tomamos direções diferentes, e num sopro se passaram vinte anos... Nos reencontramos através do Facebook, Ela sempre pergunta - Mudei muito?
e sempre respondo - Não Cláudinha! Na essência não mudou nada, mas a sua pintura mudou muito, e para melhor, do Pará para Morro de S. Paulo - BA, e do Morro para o mundo.



Euzinha e Júlio, meu companheiro de viagens, tínhamos delineados planos para Jubiart nos anos de 2016/2017, um deles era através da Jubiart dá mais enfoque além do artesanato, vendas, mudanças estruturais etc. A iconografia do Tocantins e destacando alguns ícones da cultura local do extremo Norte do Tocantins, é onde o destino reinsere a Cláudia em nossas vidas e arteirices, o portfólio de trabalho dela é longo, querendo saber mais acesse https://www.facebook.com/claudia.castro.


A artista chegou no mês de abril e já tem data marcada de retorno, eu diria que: Não é só a Jubiart que não será mais a mesma, mas a cidade de Tocantinópolis. Além do trabalho em parceria que desenvolvemos, ela criou um painel lúdico na piscina infantil da AABB, fez street art, cursos, performances até na capital Palmas.


 Um dos muros da Beira Rio, Tocantinópolis - TO.


Nas performances parece que está em transe, a precisão e rapidez de desenhar e pintar a mão livre impressiona quem tem o privilégio de assistir.


Aqui a artista fazendo laboratório de paisagens, pessoas, enfim, das cultura da nossa região. 


A dúvida cruel é que não sabemos se o trabalho é prazer, ou vice versa rsrsrsr.


Este ano as novidades da loja: Camisetas com telas exclusivas, pintadas a mão, biojoias do coco babaçu pintadas, mandalas em disco vinil etc. Todas as artes são exclusivas. Digo que são by BiaClau rs. Duas cabeças a quatro mãos, dá nisto!


E o que ficará deste grande reencontro? Simples: Aprendizagens!!!
Sempre falo que somos espelhos, digo que Cláudia é uma grande artista, ela diz que sou uma ótima empresária, podemos nos complementar no trabalho (contato trabalho e curso: biaarte@hotmail.com) e nos tornar pessoas melhores.  Vamos interagir, provavelmente no segundo semestre, estarei em Morro de São Paulo, compartilhando um pouco do saber Jubiartiano, afinal tudo passa, e o que fica são os bons sentimentos. 
Cláudia, gratidão!

Bia Jubiart.

18 de maio de 2016

A Vida Segue...



Oi pessoas luzes! Saudades de vocês,

Como a maioria sabe, entre outras cositas amo fotografar, sou amadora curiosa, e pela primeira vez senti dificuldade de escolher uma imagem para marcar o meu retorno ao bloguito. Vou sentir muita, muita, muita falta do meu amado companheiro Júlio Fernandes Gouveia, além do seu apoio irrestrito aos meus sonhos e projetos, quando acabava de redigir os meus textos, ele lia e corregia alguns erros de concordância (sou péssima no portuga, e nunca estudei a pé da letra a nova gramática), agora vocês não vão ler textos tão certinhos, mas a mesma mesma alegria de viver, sonhar, realizar, compartilhar, somar, e amar, minha e do Júlio estarão sempre presente aqui.

Esse tempo ausente, apesar de estar cuidando do Júlio, o trabalho in loco não parou, só ficou mais lento, suspendi as vendas pela internet na minha fan page (que você pode localizar e curtir na lateral do blog), tive várias experiências, novos aprendizados que só a faculdade da vida pode dá, uma delas é que por mais que você não acredite na morte, só numa passagem, a ausência da matéria é sempre dolorosa, e esse momento me senti um "nada" no universo, a nossa pequenez fica crua e desnudada, mas a vida terrena temporária sempre chama para a realidade, e então a vida segue... Só tenho que escolher a cor e tom que vou dar a ela.

Este ano já começamos com boas parcerias, novos produtos, experimentos de novas receitas, presentes de amigas, renovação na fachada e layout da loja física, reforma no espaço do artesão, tudo isto e mais querendo ser exibido contado e recontado aqui. E por falar em renovação, gostaram da nova roupagem do bloguito? A design personal blogueira foi a minha amiga de loonnnga data  Meri Pellens Mix, somos meninas de extremos, uma mora no Norte e outra do Sul.

Vou contar um segredo: Estava com saudades de escrever, acho que me expresso melhor que falando, mas vamos retorna a imagem, estava passeando no alto da serra em Palmas-TO, no feriado de Páscoa, junto com um casal de amigo muito especial, que no momento mais difícil, se desapegaram dos grandes compromissos, dos filhos e deram um momento de alegria para nós em momento difícil, a simplicidade de gesto e sentimento as vezes tem um valor imensurável, não deixe esses momentos escapar da vida de vocês. Hoje em dia encontro o Júlio em todo lugar, é onipresente, mas o lugar que ele mais gosta de estar é na natureza, sentido o cheiro e o vento da liberdade, e ele sempre dizia "não tenho medo de morrer, tenho pena de não viver", estou vivendo por nós dois.

6 de dezembro de 2015

Comunicado



 Oi turma luz!
Sempre cuidamos de algo, porém no fim sempre acabamos sendo cuidados. Chamo isto de círculo da vida, sempre nos transformamos e transcendemos... Comunico que estarei ausente por tempo indeterminado, por motivo de doença na família. Conto com a compreensão e boa energias dos amigos, desejo a todos boas festas e um 2016 mais leve!

Bia.

20 de outubro de 2015

Nosso Ipê Rosa Florou!


Acordo sempre muito cedo, lavo o rosto, coloco a água no fogo para o café, ração para os filhos caninos e corro para o quintal para dar água para os passarinhos e beija-flores, tudo num ritmo coordenado, só vejo a cabeça do meu casal de cachorro, acompanhando meus pés pra lá e pra cá...
Ouço um barulho das iguanas na jaqueira e levanto a cabeça, para meu espanto vejo esse buquê rosa do meu pé de ipê, que plantei faz sete anos, está sendo sua primeira florada, fiquei alguns minutos em estado de contemplação e meus olhos começaram a encher de água e alegria de pura emoção, lembrei-me que depois que vim para região extremo Norte do Tocantins, este foi o primeiro ano que não fui mais o maridão fotografar no cerrado a florada do ipê, por motivo de doença... O rosa simbolo do amor, o céu azul límpido de fundo, era como algo maior me dizendo - você nunca estará só! E como sou bobona estou com os olhos molhados de novo rs.


Ganhei o pé de ipê num evento, não sabia qual era sua cor, e achava que passaria anossssss para eu ver o mesmo florar, aqui na região vejo muito o ipê amarelo e roxo, o rosa é mais difícil. A minha jaqueira está carregada, e é morada de umas cinco iguanas, elas comem brotos de algumas plantas minhas, e pelo jeito andaram comendo alguns brotos do meu ipê, já que os galhos se encontram,


na parte aérea. A florada do ipê dura em média sete dias, os dias que se seguiram euzinha parecia uma mãe coruja, registrei várias imagens, agradeci compartilhei com alguns amigos, e se você estiver pensando - essa doida fala com as plantas! Falo sim, e dependendo da situação falo até com as paredes e o vento.
Você já se pegou pensando em coisas que passam como rotineira, e de repente vem algo que encanta no caminho, te acorda e te balança? A vida em todos os sentidos sempre surpreende.
Uma semana luz para você!

Bia Reis.

11 de outubro de 2015

Conserva de limão de um badalado Chef


O Jamie Oliver, é um Chef com pinta de monitor de crianças em colonia de férias, a sua animação com os alimentos naturais, receitas simples e mais purista, lembra a inocência da criança misturada com a arteirice. Tenho alguns livros dele, esta receita se encontra no livro "Jamie Viaja..." pág. 216.


Na época de limão galego, temos tanto no nosso quintal que compartilho entre amigas, e anuncio até no face, já que a minha cidade é pequena.


A receita é super simples:
10 Limões sicilianos ou galego;
200 Gramas de sal grosso;
2 Folhas secas de louro;
7 Pimentas-d- reino inteiras;
2 Pauzinho de canela.

A montagem super fácil: espremer 5 limões, e reserve. Faça um  corte em cruz no fundo de cada limão, colocar uma colher de chá dentro de cada limão, aperte para voltar a forma normal e coloque dentro de um pote, e faça a montagem com o resto do sal e especiarias, acrescente o suco de limão e termine de encher com água, tampe bem, e a cada dez dias balance para espalhar o sal, com mais ou menos trinta dias. pode abrir o pote.
A primeira vez que o utilizei foi neste molho de vinagrete para temperar:


esta salada crua,


e salada de legumes feita no vapor.

Para variar, não segui a receita a risca, tinha mais limões, e o galego é grande, cortei em 4 partes para ter maior aproveitamento de espaço acrescentei pimenta síria, não tinha folha de louro fresca, coloquei a desidratada, e cá entre nós 7 pimentas-do-reino é muito pouco rsrsrs.


A conserva marroquina ficou com sabor ácido com o frescor da casca, a canela ficou discretíssima dando espaço para outros sabores. É um tempero coringa e versátil, pode ser utilizado em várias carnes e o sabor ´surpreende!

28 de agosto de 2015

Livre-se do Controle...


"Você não precisa dar conta de tudo", assim começa uma das boas matérias da revista Vida Simples, do mês de setembro, parece que ela veio com as matérias encomendadas para euzinha rs. Sou controladora, mas me fantasio nos verbos gostar/ajudar, já durmo com uma planilha na cabeça do dia seguinte, e quando algo foge do controle... Até receita de culinária quando dá errada fico chateada e me auto xingo, as vezes acabo rindo de algumas situações... Porém, situações nos colocam fora do nosso próprio trilho, ou aquilo que chamamos de destino, sempre digo que o destino vai de contra o livre arbítrio.
Ultimamente pensei em não postar mais no blog por tempo indeterminado, parar os trabalhos na oficina e ficar por conta de cuidar do maridão que se encontra doente, porém o fato de parar tudo não vai trazer a saúde dele de volta, decidi viver um dia de cada vez, com mais leveza dentro do possível, postando, trabalhando dentro do que a vida vem me ofertando a cada dia, também estou vendo como uma oportunidade de mudança em vários sentidos, repensar mais nas pessoas amadas, no trabalho, e no sentido da minhas próprias criações imaginárias...
Tenho deixado de participar feiras, alguns eventos pontuais, não registrei imagens das floradas dos ipês, entre outras coisas... Em compensação aumentei o tempo de leitura, companhia do maridão, cuidando do cafofo, da minha horta orgânica, pesquisando sobre a alimentação, a nossa saúde vem junto do que nos alimentamos.
O trabalho, já tenho uma novidade mais para frente, mas nada de controlar o incontrolável que é a nossa vida. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo