26 de setembro de 2017

Um Pouco Da Nossa Literatura Regional

 O Autor

O amigo e escritor Giano Guimarães é um dos nossos conhecidos guerreiros, que pontua sempre a nossa cultura regional,.Em síntese: é um sonhador/realizador.

A obra

"O Bico do Papagaio" é uma obra poética com ilustrações lúdicas feitas pelo ilustrador Marco Antônio, e nos mostra de forma encantadora a riqueza do extremo Norte do Tocantins, região conhecida como Bico do Papagaio. Temos vários escritores talentosos na região, não os cito porque com certeza iria faltar nomes.

 A inspiração

A ideia de escrever uma parte da poesia na parede veio pela identificação da poesia com o trabalho da Jubiart, ligado a cultura regional. Pedi autorização do autor que endossou a ideia (e euzinha com medo do autor achar que estava banalizando a sua obra).

A semente 

Na minha agenda de contato escrevi assim: "João Pintor", mas vou modificar para "João Artista Plástico". O mesmo é funcionário publico e pinta só como o famoso "bico". 


A dispersão

O artista João, além de abrir letras, pinta paisagens com uma leveza e movimento de uma aquarela, é um autodidata, que no futuro com boa dispersão de sementes dará bons frutos... 

A memória

No trabalho realizado fica o registro da nossa história, a regionalidade e a disseminação da nossa cultura que será identificada em várias partes do nosso país, já que na temporada de férias, foi a parede mais fotografada na Bia Jubiart.
E lembrando aos tocantinopolinos que todos os sábados, a partir das 18:00h, teremos Saraus com os escritores regionais, aberto ao público, também a quem desejar fazer leituras pertinentes, teremos vários livros de poesia à disposição.


Gratidão sempre!

18 de setembro de 2017

Nossos Caminhos... Diz Muito de Nós.


A nossas flores são assim: em plena aridez do cerrado elas nos surpreendem... Assim somos nós... Temos a capacidade de superar as dificuldades e achar o melhor caminho para as nossas realizações.
Para quem leu o último post e ficou se perguntando sobre nosso artesanato, esclareço: vamos continuar produzindo sim,  além das conservas e temperos naturais, que são nichos que numa linha sustentável se complementam. Acredito muito num caminho inverso paralelo a tanta tecnologia.O homem de uma certa forma sempre buscará a sua origem, o fazer com as mãos, o alimento mais saudável, um ar mais puro, um ambiente mais leve. E é isto que estamos tentando levar ao cliente: um conceito de bem estar.  Dividir um pouco esse prazer, também é uma forma de lucro emocional para nós da Jubiart.

  Nossa loja.

 As doações de livros.

As parcerias: Artesão Edésio.

 Valorização da iconografia do Estado do Tocantins. Trabalho da artista plástica Cláudia Castro.

Palestras e visitas técnicas na Jubiart.

 Espaço do artesão para consulta, funcionando desde o ano de 2012.

 Interagindo com a Universidade Federal do Tocantins - UFT.


 Buscando conhecimento.

A fotógrafa amadora (e precisando urgentemente de uma máquina) num momento de contemplação. 

Não gosto muito de "falar" de realizações passadas, porém vendo alguma imagens do meu acervo, muitas coisas foram feitas, acho (achologia rs) que seja resultado da minha inquietude, deve ser aquele "bichinho" que todo "arteiro" tem, já falei sobre em outra postagem. 
O foco, o objetivo, o sonho pode até mudar, mas a capacidade de amar e ser grata, ainda é literalmente um presente em minha vida.

Boas energias para vocês!


11 de agosto de 2017

Reflexões e Pitacos Sobre...


A temporada de férias/2017 teve de tudo um pouco: Bons encontros, rio tocantins seco acima da média (e continua), muuito calor, a iniciação da revitalização da Beira Rio, a cidade de Tocantinópolis muda o ritmo no mês de julho, parece que dobra de tamanho, entretenimento, e euzinha com vários assuntos pensando: vou postar sobre... E não saía do campo das ideias, e cá estou prometendo a mim (ainda bem que não sou santa, essa história de promessa é delicada) de fazer pelo menos uma postagem por semana. 

A Jubiart Artesanato continua no mercado, apesar da crise de mal caratismo e corrupção no país. Desde o final de 2015 dei uma parada nas vendas pela internet, fiquei vendendo na loja, algumas clientes em especial ainda atendo, porém é muito pontual, meus impostos de pessoa física e jurídica estão em dias, pena que faço a minha parte, como a maioria dos brasileiros, e os gestores públicos não fazem a sua lição de casa básica... Enfim, como não sei ficar vendo a "banda passar", e o mercado de artesanato aqui é muito limitado pela sazonalidade, estou com mais uma atividade agregada ao espaço da Jubiart, gerando mais serviço, gero mais trabalho/emprego, é pouco como Micro Empreendedor Individual - MEI, somando-se a outros visionários podemos fazer uma marola no mar.


Bia Jubiart & Sabor e Arte - Senta que lá vem a história: Há um bom tempo, a turma que come no cafofo fala: "trabalha com alimentação", "você cozinha bem", "coloca isto num cardápio"... Até hoje tenho medo de falar "restaurante", e sempre respondia, "gostar de cozinhar não me dá aval para montar um negócio na área de alimentação", mas, mas, mas a Bia inquieta gosta de um desafio. Fui pesquisar e estudar sobre gestão de restaurante, e cada vez que aprofunda a sobre o assunto Sentia-me uma ignorante na área, cheguei a postergar o projeto para 2018, e comecei a rascunhar um plano de negócio. Porém tinha um amigo no meio do caminho... Vocês sabem aquela cutucada (não é a do Facebook rs), que você precisa levar para despertar? E a "cutucada" foi mais ou menos esta "A gente nunca está pronto para começar nada perfeitamente, o importante é começar, e aos poucos com a vivência você vai adequando o seu negócio, mas comece!" Comecei...

A Mudança: ela começou com a nova logomarca no cabeçalho do blog Bia Jubiart, Feita pela amiga Meri Pellens, tirei a palavra artesanato, já que estou com mais atividades, além do artesanato, e marquei data para degustação/avaliação e abertura ao público, e claro, tive contratempos e remarquei as datas, e não perdi o foco. Agora em setembro, junto com a primavera chegou a Sabor e Arte. Vou seguir a mesma linha da Jubiart Artesanato, estimulando a economia verde/solidária/local. Só vamos agregar mais valor com cozinha regional, boas prosas e muita cultura do extremo Norte do Tocantins.

A Experiência: passaria horas escrevendo sobre os tropeços, acertos, e como é difícil tirar sonhos da cabeça aerada para a realidade. Sempre digo que depois dos "enta" não tenho tempo para errar, que balela! Erramos sempre em qualquer idade, o que importa é aprender sempre para errar menos.

Pessoas luzes, até semana que vem...


4 de abril de 2017

Saindo do Quadrado...



É isto que acontece quando você viaja: Sai do seu limite de conforto,  sai da rotina, ver cores em outros tons, pratica interação, empatia e alteridade, toca texturas diferentes, sente outros sabores, e aromas. Foi este exercício que fizemos em janeiro/2017, foram dias intensos, cheios de histórias para se guardar com amor e afeto.


Destino  Minas Gerais, primeira parada: Belo Horizonte. Morei em Beagá (para os íntimos) nos anos oitenta (não façam as contas, sou novinha, cof, cof!). A figura na imagem com cara e jeito literalmente de turista acidental, perdida entre tantas lindezas no Mercado Central. Quer conhecer um pouco da cultura de um povo? Visite a feira ou mercado, no meu caso é destino certeiro, visitei também a feira de artesanato que era na Praça da Liberdade, que cresceu bastante e foi transferida para avenida Afonso Pena. Quase "piro na batatinha", muitos trabalhos maravilhosos, principalmente com pedras preciosas e semipreciosas, fiz bons contatos, pois! Como separar o meu prazer do trabalho? É tudo junto/misturado.


Saindo de Conselheiro Lafaiete para Ouro Preto seguindo a marcação da antiga Estrada Real, onde havia essa sinalização, dava vontade de parar só para apreciar a paisagem e o luxo da viagem, foi ir num corcel ano/75 todinho original. Achei o máximo! Fomos também nele para Congonhas.

Alguém curtiu muitos museus: Emílio Barreto, PUC de Minas, Parque Tom Jobim e  das Mangabeiras


Aqui no teatro, assistindo "Aprendiz de Feiticeiro". 


O bom deste "sair do quadrado" é encontrar e reencontrar pessoas. Pessoas que te fazem sorrir, ver a vida por outro prisma, e perceber que o amor estará sempre presente, não importa a distância, a forma de contato, esse sentimento será sempre universal. Na imagem o iluminado casal mineiro, Francisco e Sueli (grata pelo carinho e hospitalidade, sou fã de vocês).


Olhe esse sorriso de algodão doce! Amiga blogueira, querida Lúcia Soares, não resisti, tive que aproveitar o momento para conhecer essa pessoa especial, foram poucas horas de conversa, porém valeu muitooooo cada segundo! (Amiga, um grande abraço energizado).


Imagem: Izaías caminhando no parque com a sua tia Cidália e prima Angélica. Dias passados em Belo Horizonte fomos recebidos pela família Gouveia dos Santos com um carinho, amor, e atenção imensurável. Amamos vocês, gratíssima!!!


Um sonho de um lusitano, um lugar mágico/encantador em Betim.



O que não falta em Minas Gerais é história, cultura, tradição e muita beleza. Sou apaixonada pelas cachoeiras, serras, chapadas, e a que arte está em todos os lugares...


Falar sobre gastronomia mineira, daria outra postagem, particularmente me acabei/engordei no torresmo rsrsrssr, sinto muito os Chefs da vida, porém ninguém faz um torresmo "bão!!!" como o mineiro, pronto falei!

Imagem: Izaías com a prima na área externa do Museu da PUC.

O final desta pequena aventura, registramos muitasssss imagens, trouxemos no coração a certeza que bons sentimentos, sempre geram amor, e isto é que fica na memória afetiva. Compartilhar, somar e agradecer esses sentimentos, é o que nos torna o que somos.

Bia Reis.

26 de dezembro de 2016

Renovação do Ar!

 Imagem: Aldeia Cipozal, Tocantinópolis - TO.

O ano de 2016 deve ter sido bom para poucos... Aqui foi um ano de grande perda na família, imersão e internalização, é aquele mergulho que damos e só retornamos para tomar ar porque a vida chama...


E como projetos e sonhos existem para serem realizados, retomamos a corrente da vida. A Jubiart Artesanato não faturou horrores em 2016, porém agregamos mais valores com trabalhos e parcerias.


Recebemos várias visitas técnicas de instituições, o que nos oportunizar reforçar  o foco na geração de renda através do extrativismo, a educação ambiental necessária como uma rotina na educação, e contextualização  da nossa cultura. Agradeço a todos passaram aqui, sempre aprendo com vocês!

Painéis  da artista plástica (plural) Cláudia Castro.

Enriquecemos a paisagem local com a iconografia do Estado do Tocantins, o que fortalece mais nossa identidade e cultura.


Sou privilegiada por estar rodeada de pessoas luzes, ambiente natural, o que me dá fôlego para renovar o ar para continuar acreditando nas pessoas e que tudo pode melhorar, não tenho lista para o ano novo, mas tenho amor, fé e coragem, e espero que esse sentimento contagie você do outro lado da tela... Que venha 2017!!!

Bia.

15 de dezembro de 2016

Por Onde Andei...

Imagem: Montagem da feira Liquida Tocantinópolis.


Esta feira ocorreu em outubro, uma ideia surgida da necessidade de movimentar o comércio e queimar estoque, apesar do apoio do Sebrae e ACITO, muitos empresários não compraram a ideia, e a maioria das empresas presentes eram geridas por mulheres. A primeira aconteceu, já com previsão de realizar uma maior em 2017.

Imagem: Feira do Empreendedor - PA, mês de novembro.


Fiquei "absurdada" com a inovação, criatividade e aproveitamento na área alimentícia, o famoso jambú paraense na cachaça, a flor do jambú na conserva, a qualidade  premium da farinha da cidade de Bragança, e a várias utilizações do amido da mandioca, que na região chamamos de goma (polvilho).


A cosmética natural é de uma diversidade! E a cada ano sempre cresce. Nas minhas mãos sementes de andiroba, para os povos da floresta um santo remédio, serve até como um repelente natural, na cosmética a sua utilização é plural. 


Fim de novembro tive um convite oportuno de participar do I Fórum de Cultura UFT.


Sempre comento sobre o fato do Estado do Tocantins ser novo, a preocupação do resgate da sua história quanto antigo Goiás e a construção da sua cultura e identidade quanto Tocantins. O envolvimento da universidade e comunidade externa é essencial para apreensão desta cultura em movimento, com esta interação todos saem ganhando.


Encerrar aqui com este slide da oficina do Empreendedorismo Cultural, que participei na feira do empreendedor. Fiquei feliz em ver essa nova visão de valorização humanista de quem produz a cultura, porque na essência nós somos a cultura.

(Prometo que antes do ano acabar estarei aqui, visitando as amigas (os) blogueiras (os).
Boas energias do cafofo para vocês!

Bia Reis.

25 de setembro de 2016

As viagens que realizamos, e ainda as que estão por vir...


A última grande viajem que fiz durou quinze maravilhosos dias, vivenciei a primeira viajem de avião ao lado do meu filho mais novo, curtimos uma viajem de trem a trinta km por hora, e depois retornamos de navio como uma perfeita família "margarina": Pai, mãe e filho (ops! Faltou o cachorro), estivemos no coração da Amazônia, fotografamos muito, curtimos mais ainda. Dividi esta viagem em três parte: A primeira parte contei aqui http://www.jubiart.com.br/2014/04/uma-aventura-no-ar-terra-e-agua-parte-i.html#comment-form, a segunda e a terceira parte ficaram literalmente a ver navios rs, com o meu companheiro enfermo, as postagens foram perdendo prioridade...
Companheiro partiu... E passado alguns meses resolvi fazer uma curta viajem com o filho para rever parentes e velhas amizades que vamos perdendo pelos caminhos da vida, retornei mais pesada e cansada de tantas reflexões na cabeça aerada rs, resumindo: não adianta, onde você vá, o seu momento irá sempre contigo, e tudo vai somando e vez de expandir ou liberta-se (que tola!).
Semana passada, como diz os "nortelas" - cai no trecho! Peguei estrada para participar/apoiar o I Festival de Artesanato e Gastronomia de Ananás - TO, levei um, assessor especial (filhote) como copiloto, agarrado no Google Maps, as estradas aqui no extremo Norte do Tocantins são praticamente desertas de carros, falta placas de orientação, a paisagem em qualquer época do ano é deslumbrante! A viagem durou quase duas horas, e foi a mais longa que já fiz, é aquela que muitos não gostam de fazer, viajar para o nosso interior, comecei a lembrar das viagens, tropeços e aprendizagens de vida que vivenciei com o meu querido companheiro, geralmente era eu a copiloto, e agora do meu lado estava um pouco e um tudo da pessoa amada ao meu lado. Achava que dirigir um carro era uma competência que eu não possuía, e habilidade? Nem pensar! Tirei a carteira de motorista há oito anos, por que ele acreditou em mim, e dentro deste "pacote" de confiança deixei um emprego seguro, e me formalizei como autônoma, estou crescendo, e aprendendo sempre, por que ele acreditou (acredita), que sou capaz, que sorte tive! As coisas não acontecem por acaso, não, claro que não acredito em destino, acredito em causa e efeito, somos resultados das nossas escolhas, não tem como fugir disto, e os erros são escolas da vida, de repente olhando ao longe os campos de babaçuais, o meu coração se inundou de gratidão, desacelerei por que nesta altura não estava enxergando muita coisa com os olhos cheios de alegria.
Dia vinte e nove de setembro, ele faria aniversário neste planetinha azul, onde ele estiver sentirá que celebraremos sempre com amor e alegria no coração, já que não é mais só uma data, é sentimento permanente dos seus amados.



Posso até pegar metaforicamente uma estrada de chão batido, com buracos, mas, sempre terei a capacidade de parar e apreciar a beleza que existe nela, e isto nunca, ninguém vai me tirar: A luz, a alegria de viver e amar que aprendi com Júlio Fernades Gouveia. E a vida se segue numa viagem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template customizado por Meri Pellens.Tecnologia do Blogger.
Voltar ao topo